Histórico

O livro de crônicas do Colégio Salesiano “Dom Luiz Lasagna”, de Araçatuba, registra a trajetória da Instituição. Tudo começou em 1949, quando Francisco Cocapieller, então gerente do Banco Comercial, e os fazendeiros João Francisco dos Santos e Gabriel Ganme, doaram um terreno, localizado no bairro Jardim Sumaré, aos salesianos. O padre inspetor Guido Barra veio de Mato Grosso para Araçatuba para oficializar a doação.

No dia 10 de dezembro de 1949, chega o padre Pedro Cominetti, que se hospedou na casa Paroquial, gentilmente oferecida pelo então vigário, o Monsenhor Vitor Ribeiro Mazzei, considerado o primeiro benfeitor dos salesianos em Araçatuba. Logo depois, chega também à cidade o padre Francisco Sarsen, para acompanhar as obras da Igreja São João, construída pelos salesianos, réplica de um templo da antiga Iugoslávia.

Em março de 1950, começam as escavações dos alicerces do prédio do antigo colégio. O empreiteiro responsável era Eteucle Turrini e o engenheiro, Sidney da Cunha.

Em janeiro de 1951, chega a Araçatuba o primeiro interno, Wilson Vezzoni, de Bento de Abreu. Em março do mesmo ano, o Colégio Salesiano inicia suas aulas em sede própria, com 30 internos e 120 alunos no curso regular, o “primário”, de 1ª a 4ª séries.

A construção do pavilhão do internato tem início em dezembro de 1951.

Em setembro de 1954, houve grande desfile pelas ruas principais de Araçatuba, com alunos internos e externos do colégio, em comemoração ao quarto aniversário do ginásio Dom Luiz Lasagna e em homenagem ao então governador do Estado, Lucas Nogueira Garcez, em visita ao Colégio Salesiano e à cidade.

Prédio novo em construção – 1959

Em 1958, tem início a construção do prédio da rua Cussy de Almeida, 187. Em outubro de 1991, o Colégio Salesiano recebe a visita do governador Carvalho Pinto, e o pátio da instituição ganha novos muros. Dois anos depois, começa a funcionar o Grêmio Estudantil São Domingos Sávio, e os internos vão a um passeio a Salto Botelho. Além de oferecer turismo aos seus alunos, o Colégio Salesiano se preocupa com a aquisição de cultura artística. Sendo assim, em 1965, é inaugurada a nova sala de projeção de filmes, quando foi exibido um longa metragem com o ator Grande Otelo.

Salesianos e aspirantes – 1965

Em 1969, o Colégio Salesiano passa a oferecer o ensino pluricurricular. Dotado das mais modernas aparelhagens, tanto no setor de ensino como na técnica.

A instituição, além das aulas comuns, tem cursos de carpintaria, eletricidade, mecânica, tipografia e trabalho em couro. Segundo o então diretor, padre João Baldan, “o aluno que concluir o referido curso estará dotado de uma profissão e capacitado a enfrentar a vida”.

Em 1970, nasce o grupo de escoteiro Dom Bosco. Setenta membros compõem duas tropas: uma na Paróquia São João e outra no Colégio Salesiano. No mesmo ano, outra conquista para o Colégio Dom Luiz Lasagna: o troféu Colaferro, com a melhor fanfarra no desfile de 7 de setembro.

Em 1973, a instituição inaugura a sua biblioteca. No ano seguinte, o colégio comemora seu Jubileu de Prata e, em 1975, passa a oferecer um curso de computação, por meio da Telesp.

Em fevereiro de 1977, começa a construção da capela São Domingos Sávio. A inauguração é no dia 18 de março de 1978. A capela conta com obras do artista plástico Sílvio Russo. Duzentos alunos recebem o diploma do Curso Técnico de Secretariado e de Contabilidade na Capela São Domingos Sávio. O paraninfo é o padre Luís Leal. O patrono é o então deputado estadual Franco Baruselli.

Em 1981, no dia 11 de junho, é inaugurado o moderno ginásio de esportes com a apresentação do grupo “Corda e Voz” e torneios de futsal.

Em maio de 1983, é a vez do Centro de Treinamento em Processamento de Dados ser inaugurado, com a presença do então deputado estadual Franco Baruselli em aula inaugural. A Pastoral da Educação tem início em 1986. Na abertura, palestra com o professor doutor José Serra.

Em 1998, acontece a entrega da Igreja São João à Mitra Diocesana de Araçatuba. No dia 25 de novembro de 1999, em comemoração ao cinquentenário dos salesianos em Araçatuba, é lançado um carimbo postal. E assim, a cada ano, o Colégio Salesiano vai deixando marcas indeléveis na história de Araçatuba e região.

Pelo Colégio Salesiano, desde a sua fundação, passaram como diretores os padres: Mário Pellatiero (1951-1956); Mário Forgione (1957-1961); Pedro Alves Ferreira (1962-1964); Mário Pellatiero (1965-1966); Giovanni Baldan (1967-1971); Giovanni Zerbine (1972-1974); José Winkler (1975-1978); Eloy Costa (1979); José Marinoni (1980); Luís Marconetti (1981-1985); Gino Fávaro (1986-1991); José Alves de Araújo (1992-1995); Luís Marconetti (1996-1998); José Alves de Araújo (1999); Angel Adolfo Sánches y Sánches (2000-2002); Pedro Pereira Borges (2003-2006); José Alves de Araújo (2007); Jorge Parovel (2008); Jair Marques de Araújo (2009-2010); Hermenegildo Conceição da Silva (2011 – 2013); Marcelo Fugimura (2014 – 2015). Luigi Favero (2016 – até os dias de hoje).